Feeds:
Posts
Comentários

StopPlay NÃO!

Galera que estiver querendo comprar algum produto pela internet, NÃO COMPRE NA STOPPLAY! É uma roubada!

Eles prometem a entrega, mas o produto nunca chega! Você reclama e eles pedem mais tempo, e assim sucessivamente até você não aguentar mais!!! É só stress e descaso com o cliente! Um absurdo!

E não foi só comigo, digite StopPlay no google que vai aparecer um monte de reclamações…

NÃO COMPRE NADA NA STOPPLAY!!!!

Anúncios

Sex and the City

Vou ser sincera, eu assistia Sex and the City as vezes, mas nunca fui fã. Sabe aqueles programas que você nunca decora o dia, o horário…só dá sorte de mudar de canal e ele estar passando? Então, era assim q eu via. Bom, considerando-se que em 1998 eu tinha uns 13/14 anos, a série não era pra mim mesmo.

Mas agora vai sair o filme. Todas as revistas q eu pego tem algum comentário sobre isso. Vou assitir um programa de TV, tem um especial “Sex and the City – O Filme”, “As Roupas de Sex and the City”, “Tour Sex and the City”, “Cabelos de Sex and the City”. Jesus! Nunca vi tanto hype de uma vez! E como não gosto de criticar sem ver do que se trata, resolvi baixar as seis temporadas e assistir o seriado, agora com minha mente evoluída de 23 anos (uh!).

Bem bem…qual não foi minha surpresa quando me descobri acordada, no domingo, as 3 da manhã, tendo que trabalhar na segunda feira, vendo o 1º episódio da terceira temporada, depois de passar o domingo todo sentada na frente do computador vendo a primeira e a segunda temporadas! Eu não conseguia parar! Como eu podia não gostar de ver isso? É genial! A Carrie é uma mulher como qualquer uma desse mundo (tirando suas roupas extravagantes, mas q eu a-do-ro). Ela tem um monte de neurose, um cabelo q não é perfeito e imóvel (aleluia). Ela briga com o Big por nada (que nem a gente faz com os nossos), ela tem pitis e só consegue falar de homens com suas amigas (culpada tbm).

A série é um retrato das mulheres de hoje em dia. Acho   Samantha, Miranda e Charlotte meio caricatas demais…mas  cada uma delas representa um aspecto de nossa personalidade. Aquela que vê um homem bonito e só pensa em como seria pular em cima dele; a Pollyana, que vê tudo com otimismo, ingenuidade e acredita na paz mundial e no amor incondicional; a racional e pragmática, sempre objetiva em suas decisões. Todas nós mulheres temos um pouco dessas personagens dentro de nós. Talvez alguma predomine mais, mas estão todas lá. Acredito que Carrie seja a personagem mais bem construída, pois ela não se encaixa em uma categoria específica. Ela agrega todas essas características e lida com suas vontades no dia-a-dia.

Bom, é óbvio que a série tem seu lado fantasioso. É só olhar as roupas, o Stanford (amigo gay perfeito que todas nós queríamos ter), a rotatividade de homens para cada personagem. Mas se você abstrair o lado do entretenimento, consegue tirar boas reflexões de cada capítulo.

Agora é esperar pelo filme, e vou confessar que estou ansiosa. Não acho que vai ser tão bom quanto o seriado, mas com certeza vai valer o ingresso.

Uma ótima notícia para os fãs de Harry Potter, agora órfãos com o fim da saga literária do bruxo. O último filme da série (Harry Potter e as Relíquias da Morte) será dividido em duas partes! A primeira será lançada em novembro de 2010 e a segunda em maio de 2011. Isso para que o roteiro se mantenha o mais fiel possível ao livro de mais de 700 páginas.

O produtor David Heymann disse que a decisão foi feita por razões criativas, e não mercadológicas. Segundo ele, o último livro não tem subtramas que possam ser removidas para fazer um filme mais condensado, como ocorreu nas adaptações anteriores.

harrypotter6.jpg

Quem assinará os dois filmes será David Yates, que já dirigiu “Harry Potter e a Ordem da Fênix” e está filmando atualmente “Harry Potter e o Enigma do Príncipe”, que estréia dia 21 de novembro.

Depois dos rumores de que Kate Bosworth viveria a personagem principal do filme, agora parece que será a ex caça-vampiros Sarah Michelle Gellar a estrela.

sarahmichellegellar.jpg

“Veronika Decide Morrer” é a adaptação do romance de Paulo Coelho sobre uma mulher que, após uma tentativa de suicídio, acorda numa instituição com poucos dias de vida por causa de um coração fraco. O filme acompanha sua recuperação e o encontro de um novo amor, o que a faz redescobrir sua vontade de viver.

livro.gif

10.000 a.C.

10000-ac-poster.jpg

O trailer parecia bom. Uma história legal, visualmente interessante, um épico pré-histórico. Bom…assisti e saí do cinema entretida, mas só.

10.000 a.C. conta a história de D’Leh (Steven Strait), um jovem caçador que se apaixona por Evolet (Camilla Belle), uma orfã com os olhos azuis mais postiços que eu já vi na minha vida. Depois que sua tribo é atacada por escravizadores, Evolet é capturada junto com vários outros membros, e D’Leh parte para resgatá-la.

10000.jpg

Durante sua jornada, ele vai descobrindo várias profecias das quais é a estrela principal, responsável por liderar a libertação dos povos escravizados. Assim, consegue juntar vários grupos guerreiros de outras tribos em sua missão.

O roteiro do filme parece uma desculpa para o uso incessante de efeitos especiais grandiosos (que ás vezes também deixam a desejar). D’Leh e seu grupo tem que enfrentar animais de todos os tipos, florestas tropicais traiçoeiras, desertos áridos e montanhas de neve. Sim, tudo isso no mesmo filme!

10000bc.gif

10.000 a.C. é o novo blockbuster pipoca do diretor Roland Emmerich, responsável por filmes como “O Dia Depois de Amanhã” e “Independence Day”. Se você está afim de assistir um espetáculo visual sem compromisso e sem exigências, esse é o filme. Do contrário, espere chegar em vídeo.

Bom…depois de muito tempo sem nenhuma atualização, resolvi retomar o blog. Pra quem ainda não leu o “about” ali no cantinho, sou uma pessoa em crise carreirística! E já fiquei sabendo que esse fato foi divulgado até numa palestra na FAAP, onde eu me formei. Mostraram meu flickr, meu blog…hahahah…super VIP! Esse mundinho da internet viu….nunca se sabe onde suas coisas vão parar.

Mas…voltando ao assunto…vou começar agora uma pós em Crítica de Cinema. Filmes sempre foram uma grande paixão minha, junto com livros. Desde pequena, leio muitos livros…e esse hobbie acabou agregando características positivas para mim. Consigo ler mais rápido que a maioria das pessoas (pelo menos as que eu conheço) e acabei treinando meu português, o que me proporciona facilidade na escrita. Então pensei: por que não juntar duas paixões e investir nisso? Aí entra a Crítica de Cinema.

Foi uma batalha até eu finalmente decidir me inscrever. Com meus pais nem tanto pois eles sempre respeitaram minhas escolhas e decisões. A batalha épica, mitológica, histórica foi comigo mesma. Muitas dúvidas, incertezas sobre o futuro…eu pensava “eu vou morrer de fome depois!”. Mas aí você começa a refletir…toda profissão exige uma “cavada” no mercado, certo? Essa seria só uma cavadinha mais profunda…e pra fazer uma coisa que eu realmente gosto! Resolvi me arriscar, jogar pro alto minhas fichas e apostar em mim mesma.

Então aqui estou, prestes a começar minha pós, animadíssima para aprender mais sobre a sétima arte e ganhar conhecimento para falar profissionalmente desse assunto que tanto me interessa.

Wish me luck!

O melhor vídeo…

Esse vídeo do You Tube é a coisa mais engraçadinha do mundo!!!! Só de lembrar já começo a rir sozinha…mto bom!